A maldita calcinha suja [vídeo]

Para quem conhece o blog há mais tempo, vai lembrar que a crônica “A maldita calcinha suja”, marcou a história do blog. Não por sua improbabilidade, mas pela cara de pau e deboche de quem conta. Ela foi a primeira sessão pública no Antônia no Divã, e frequentemente é solicitado que ela seja contada por Leia mais… »

Coisa de Antônia: Gata Borralheira

No “Coisa de Antônia” no ATL Girls da Rede Atlântida, vamos relembrar um clássico dos contos de fada… da vida real. Entra na sua abóbora e corre pra lá:

Coisa de Antônia: Intolerante à borboletas

No Coisa de Antônia de hoje no ATL Girls da Rede Atlântida,  vamos revisitar o pior sintoma da primavera… as borboletas. E aí, você tem estômago pra isso? Clique na borboleta e decida:    

Queria ser perfeita

Eu queria ser perfeita. De verdade. E eu nem sei como isso começou. Em casa não foi. Meus pais nunca me exigiram perfeição, eles sequer intervinham nos meus assuntos da escola. Talvez porque a cobrança que vinha de mim já garantia notas altas e um bom desempenho em tudo que eu me envolvia. Eu estava entre os Leia mais… »

A maldita calcinha suja – episódio 2

Quem acompanha o blog desde o início, sabe que o primeiro post público pra inaugurar o divã não foi uma história nada bonita, muito menos limpa. A saga da “A maldita calcinha suja” terminou no mínimo com algumas reticências, e não foi à toa que muitos escreveram perguntando como diabos a história terminava. Gostaria de Leia mais… »

Santa Claus. Santo Caos.

Natal sempre foi uma época tensa na minha juventude. Muito provavelmente ela fora cheia de magia na minha infância. Mas logo que comecei a cultivar o que acredito ser um pensamento crítico, eu não esperava mais por Santa Claus. Esperava por Santo Caos. Dentro do saco do Papai Noel, tinha expectativa, espera e deveres. Nada Leia mais… »

O tombo

Eu sempre tive e admirei gatos por sua capacidade inquestionável de dar conta do improvável. Como enfrentar uma queda não planejada e cair sob suas quatro patas. Lembro-me de ser pequena e desafiá-los a situações adversas só para vê-los superá-las. Caindo sempre sob quatro patas. Na minha vida, por algum tempo, também fui assim. Me desafiava constantemente a superar situações Leia mais… »

Inocente

Era uma pacífica sexta-feira, e por volta das 20h30 eu já gozava do conforto do meu pijama de inverno, me rendia a uma taça de vinho e a ideia de dormir cedo. Domingo era dia dos pais, e eu já tinha me convencido de que aquele deveria ser um final de semana tranquilo. Inocente. Eu Leia mais… »

A maldita calcinha suja

Era o final de semana que antecedia o início do verão. E se você já passou um inverno chuvoso em Londres, vai entender que a data era motivo para celebração. A noite incluía a pista animada do Mother Bar em Shoreditch, doses intermináveis de Jager Bomb e o meu casal de amigos preferido, o Pablo e Leia mais… »