Mãe: coisa de Deus ou de Darwin?

Talvez tivesse que ser assim. Talvez a nossa humanidade tivesse mesmo que nascer dentro de outro ser humano para garantir que pelo menos uma pessoa no mundo, ia amar a gente de qualquer forma. Acima dos peitos vertendo leite e mamilos doloridos. Acima das fraldas. Isso sem contar a pá de decepções que, vez que Leia mais… »

As lágrimas da minha mãe

Pouca coisa me tira do prumo como as lágrimas da minha mãe. Eu poderia lidar com o equivalente de água de um tsunami, mas Deus me proteja de duas gotas que caiam daqueles olhos verdes.   Sempre foi assim. Mesmo quando nossas dores eram menores, e menos definitivas. As lágrimas da minha mãe eram um Leia mais… »

Papai de Facebook | Coisa de Antônia

Paternidade é opcional? Hoje no ATL Girls da Rede Atlântida o “Coisa de Antônia” discute os papais que são bonitos nas fotos, nem tanto nas atitudes. Clica na imagem e cola lá:

O que aprendi com a maternidade, mesmo sem ser mãe

É impossível adentrar o mês de maio sem pensar nelas. Maternidade, entretanto, é um tema recorrente aqui no divã, uma vez que falo com frequência sobre a minha relação com a minha mãe e suas contribuições na edificação da minha personalidade. O meu pai sempre colaborou muito, é claro – mas a minha mãe é Leia mais… »

A ditadura da prole perfeita – uma ode às mães

Há mais ou menos quatro anos atrás, um dos grandes motivos que me fez retornar das longínquas terras da Rainha para o Brasil foi a notícia de que minha mãe ia virar mãe. De novo. E de dois. Eu, que não concebia a ideia de acompanhar a vida dos gêmeos pelo Skype, não pensei duas vezes Leia mais… »