Suspiros

Me ame quando for difícil 

em
12 de junho de 2018

Eu sei que hoje eu deveria ser romântica. Pensar em botões de rosas e sushis hiper-faturados a luz de velas. Sei que deveria repetir as juras de amor dignas dos apaixonados e fazer votos de amores daqueles “felizes para sempre”. Mas sinceramente o amor que quero é outro.

Me ame quando for difícil me amar. Não quando for simples. Me ame quando eu for teimosa e jurar que entendo das coisas que não sei. Me ame quando eu discordar de ti, ou quando a gente discutir por coisas pequenas porque estamos cansados demais para discutir as coisas complexas. Me ama quando tivermos que fazer escolhas insuportáveis.

Me ame quando eu não estiver bem. Quando o melhor de mim tiver se perdido em alguma desesperança da vida. Ou quando o meu bom humor for dissipado por uma saudade fulminante de alguém que não volta mais. Me ame quando eu tiver com medo, mesmo sabendo o quanto tu admiras quando sou destemida. Quando eu enfrentar uma incerteza e ficar congelada de dúvida, me ame.

Ame quando eu tentar e mesmo assim eu errar. E quando prometer melhorar ainda que seja da boca pra fora. Me ame durante as minhas insônias e que Deus te abençoe se você me amar além da minha ansiedade.  Minha utopia e miopia. Me ame além do meu arroz e de quando, sem querer, esqueço de tampar a pasta de dente. Me ame quando eu peço papel higiênico do troninho, por favor.

Me ame de verdade, assim de um jeito que talvez nem eu vou conseguir um dia. Como quando eu fico doente,faço manha e peço pela minha mãe mesmo depois dos 30 (possivelmente depois dos 40). Me ame mesmo, e talvez por um tempo me ame por nós dois. Só até as minhas pernas ficarem mais fortes e o peito mais solto. Todo mundo passa por uma dessas. Fique do meu lado e me ame ainda que pareça impossível.

Me ame quando parecer que não temos mais jeito, e quando for cansativo tentar. Me ame quando eu precisar de silêncio, ou até de solidão. Me ame com os espaços que preciso, e com minhas liberdades. Eu preciso delas pra poder voltar pra você de novo, e de novo. Me ame mas apenas com sinceridade, porque se não eu não quero nem fácil, nem difícil e nem de graça. Mas se for de verdade ame além da dificuldade.

Me ame baixinho. Sem rosas, sem grandes gestos, e apenas o maior deles. Me ame mesmo quando for difícil.

Porque dar rosas, eu sei, é bom, mas me parece muito fácil. Me amar quando nem tudo for rosas, esse sim, é o maior presente que você pode me dar. Então faça isso. Me ame mesmo quando for difícil.

Fim da sessão

 

Palavras-Chave
SESSÕES RELACIONADAS
A vida moderna da mulher solteira

30 de junho de 2019

O pé na bunda

21 de março de 2019

O sininho

17 de setembro de 2018

8 Comments
  1. Responder

    Valentina Cara

    16 de junho de 2018

    Muito verdadeiro!!!! <3

  2. Responder

    cassandra

    13 de junho de 2018

    Texto lindo e verdadeiro!!! <3

  3. Responder

    juan mora fuentes

    12 de junho de 2018

    Vc escreve com a alma, que é diferente de escrever com o coração, ou com a imaginaçao.
    È preciso enxergar além das palavras, criar o gesto, criar a imagem, o tato,
    É preciso, doar-se, tôdo, e nao uma parte.
    O Amor é entrega, é admiração, mas ás vezes, é silencio, contemplação, afeto.
    Antonia, resumindo, sou teu fã!

  4. Responder

    Iúna

    12 de junho de 2018

    Quanta honra a sua curtida na minha página!
    Seus textos me ajudam muito, inclusive profissionalmente!
    Sou sua fã! ❤

  5. Responder

    Janaina

    12 de junho de 2018

    Por um mundo com amores assim, que a gente aprenda a se, e amar assim, e que outras pessoas nos ame assim também!

  6. Responder

    Marcia de la Cruz

    12 de junho de 2018

    Sensacional. Lindo e verdadeiro.

  7. Responder

    Dulce

    12 de junho de 2018

    Sou complicada… você deve ter percebido com sua sensibilidade, quando leu minha estória de vida… e os amores que tive não suportaram viver nessa gangorra e foram “brincar em outro gramado… mas, quem sabe, um dia… se alguém me amar de verdade será menos complicado. Tenho certeza!!!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Aline Mazzocchi
No divã e pelo mundo

De batismo, sim, Aline. Mas eu precisei do codinome Antônia - do latim "de valor inestimável" - para dividir minhas sessões públicas de escrita-terapia. O que divido aqui é o melhor e o pior de mim, tudo que aprendi no divã e botando o pé na estrada. Não para que dizer como você deve ver a vida. Mas para que essa eterna busca pelo auto-conhecimento, não seja uma jornada solitária, ainda que pessoal e intransferível. Então fique a vontade pra dividir o divã e algumas boas histórias comigo. contato@antonianodiva.com.br

SESSÕES NO SEU E-MAIL
PESQUISE AQUI