Olho do furacão: a morada do amor

Eu nunca escondi que sempre fui uma solteira faceira. Talvez porque a vida toda eu tenha um espírito dedicado a aproveitar o melhor de todas as fases. Ou talvez não. Talvez eu fosse uma solteira faceira porque tivesse completa certeza que ser e estar “um”, é em suma, mais prático e imensamente mais fácil que Leia mais… »

A primeira década publicitária

É difícil chegar a uma década de algo e não olhar pra trás com no mínimo, alguma ressalva. Eu nunca havia completado 10 anos de nada referente a minha vida adulta, até hoje. Eu me formei há 10 anos. Caralho! 10 anos. Sim, com direito a toga, medo de tropeçar na hora de pegar o Leia mais… »

Fica tranquilo, pai.

“Fica tranquila”. É assim que ele sempre encerra a ligação, por mais que eu às vezes só tenha ligado pra dar um alô. “Fica tranquila” é a frase que meu pai mais me diz. Se eu tô brava. Se tô triste. Se tô feliz. E até se tô tranquila.   Eu temo ter me dado Leia mais… »

Meta a colher SIM

Ontem uma das mulheres mais fodas que conheço me escreveu uma mensagem perguntando: “tu não vai te posicionar sobre o caso da advogada que foi espancada e jogada do 4º andar pelo marido?”. Eu entendi de imediato a solicitação. Eu virei uma voz ativa no feminismo. E não foi porque eu quis. Eu não tenho Leia mais… »