Coisa de Antônia: vá tomar banho!

O Coisa de Antônia desta semana é pra relembrar momentos que deixam qualquer um molhado. ?Tira a roupa e corre pra lá.

O que eu não quero

Dia destes peguei-me em um “first date” com um cara mais velho. Eu, que já tive a minha cota considerável de garotos, achei um tanto quanto revigorante a ideia de sair com um homem com “H” maiúsculo. Revigorante e intimidador, pra dizer o mínimo, claro. Durante o encontro tentei direcionar a nossa conversa para assuntos Leia mais… »

Coisa de Antônia: (ih)maturidade alcoólica

Hoje no “Coisa de Antônia” do ATL Girls da Rede Atlântida, a emocionante saga de uma mulher procurando encontrar o equilíbrio, … e um engov. Clica no botão e paga uma ceva por lá!

Frango frito

Tem lições que seus pais vão ensinar da forma menos óbvia, e que você só vai entender a importância na maturidade. Meu pai já foi caminhoneiro. E hoje, apesar de ser empresário, e sentar na cadeira de diretor dele, vejo que sempre teve e sempre terá a simplicidade de um caminhoneiro – ainda que ele Leia mais… »

Coisa de Antônia: Mude o nude

No “Coisa de Antônia” de hoje no ATL Girls da Rede Atlântida, vamos criar umas regrinhas para usar a “cor” do momento sem pagar mico. Tira a roupa e vai pra lá, é só clicar no botão:

Véu, grinalda e tênis de corrida

Eu não sei como isso começou, mas alguém me inscreveu na corrida pelo altar e eu não fui nem informada. Pode ter sido a era balzaquiana, que bateu na minha porta. Ou meu relógio biológico que já faz tic-tac. Ou ainda a quantidade de ex-namorados que já achou a sua cara metade. Talvez porque a cada encontro Leia mais… »

Coisa de Antônia: A menininha do papai

No “Coisa de Antônia” desta semana, uma conversa aberta com o homem da minha vida. Pega o lencinho e corre lá pro ATL Girls da Rede Atlântida e depois não esquece de dar um upa bem apertado do seu pai. Feliz dia dos pais, gatedo!

Todo mundo mente

Já percebeu como a tecnologia evoluiu com algumas features direcionadas única e exclusivamente para conferencia de informações? Senhas, perguntas secretas, identificação/bloqueador de chamada, localizador de telefone, risquinhos azuis. É como se não conseguíssemos de maneira nenhuma confiar nas pessoas, e tentássemos – frustradamente- usar fios óticos e satélites para rastrear a verdade. Vivemos na era Leia mais… »