Antes só vinho, do que meio acompanhada

Neste domingo, um grande número de amigas que há tempos não se via reuniu-se para uma celebração. O evento pra mim era duplamente proveitoso: eu ia matar a saudade das minhas amigas e de quebra voltar pra casa cheia de ideias para as minhas sessões. Atualizávamo-nos de nossas vidas (nada) amorosas, quando me dei conta de Leia mais… »

Dolce far niente

Estava bem relutante em postar essa semana. O motivo reinava sobre a minha decisão de não jogar na rede qualquer pensamento. Em tese, e mesmo que muita gente discorde, eu escolho os pensamentos que coloco aqui, no humilde desejo de que eles sirvam para tocar alguém de alguma forma positiva. Nunca negativa. Aprendi bem cedo que se aquilo Leia mais… »

Passagem de ida pra Terra do Nunca

Dou-me conta de que eu sou adulta, na mesma proporção do tempo que fico exposta a crianças. Algumas horas com meus irmãos mais novos são inofensivas. Brincamos juntos e tudo é muito natural. Basta um final de semana inteiro passar, que me pego freneticamente corrigindo os dois a cada 5 minutos. “Vamos juntar esses brinquedos”. “Larga Leia mais… »

A faca do amor

Revisava a minha lista de pautas para a sessão de terça-feira, quando recebi um e-mail promocional um tanto inusitado. A chamada dizia “FACAS Fulano. Neste dia dos namorados não basta amar, tem que demonstrar (!?!). Facas Fulano”. Soltei uma risada instantânea pensando na ironia de vender o que pode ser considerada uma arma branca no dia Leia mais… »

Queria ser perfeita

Eu queria ser perfeita. De verdade. E eu nem sei como isso começou. Em casa não foi. Meus pais nunca me exigiram perfeição, eles sequer intervinham nos meus assuntos da escola. Talvez porque a cobrança que vinha de mim já garantia notas altas e um bom desempenho em tudo que eu me envolvia. Eu estava entre os Leia mais… »