Arquivo da tag: julian wilson

Você é meu Julian Wilson

Na semana que se celebra o dia do amigo, que cena fala mais sobre amizade do que o ataque de um tubarão ao Mick Fanning? Enquanto um acelerava as braçadas na direção de uma monstruosa barbatana e uma boca com incontáveis dentes, o outro mandava o amigo se afastar antes mesmo de estar salvo do perigo. Não é preciso ser surfista pra entender a atitude de Julian Wilson, basta ser amigo. E se há indícios de que o mundo ainda tem jeito, isso se dá por conta da amizade. Somos pessoas melhores por conta dos nossos amigos. E eu sou melhor por causa de você. Você é meu Julian Wilson.

Num tempo de relações tão voláteis, sentimentos tão vazios, onde telefones são mais conectados do que pessoas, dias são acelerados e cheios de “a gente se vê” ou “precisamos marcar algo”, que bom que ainda existe você e eu. Você, que entrou na minha história como tantas outras pessoas, por conveniência e um pouquinho de afinidade – é dependente de praia e água salgada como eu. Você que ficou pra valer na minha história apesar de ser completamente o meu oposto, provando que sintonia nasce do respeito pela diversidade. Você é meu Julian Wilson.

Você é meu Julian Wilson porque amizade de verdade não é forjada apenas de alegria e bons momentos. Do contrário, é validada embaixo de muita tempestade, ou até momentos de desespero. Amizade é ser bom senso no desequilíbrio do outro. Calmaria na angustia alheia. É colocar os próprios problemas no bolso em prol dos de alguém. É silencio tranquilo quando não se precisa dizer mais nada. É a mão que ajuda a nos levantarmos das quedas. O abraço apertado quando não há mais pra onde correr. Você é meu Julian Wilson.

Você é meu Julian Wilson porque sempre teve coragem quando me faltou. Porque me conhece melhor do que eu, e sabe o que estou pensando antes mesmo que eu diga. Porque acredita em todas as promessas idiotas que já me fiz. É a verdade que eu não quero ouvir. É quem me diz “não” quando eu preciso, e sempre entrega o “sim” quando eu nem peço. É atleta da vida como eu, que se importa em superar os próprios limites, e os de mais ninguém. É memória na minha história. Juízo quando me falta sorte. Você é meu Julian Wilson.

Você é meu Julian Wilson porque amigo não é aquela pessoa que tem que estar sempre com a gente, mas é quem leva a gente consigo sempre. Que não precisa concordar o tempo todo, do contrário, que vai discordar sem o menor constrangimento, porque você sabe que as intenções são as melhores. Que vai te aconselhar a não tomar certa atitude, e depois de você tomá-la mesmo assim, vai te consolar dizendo, “ok, acontece…” morrendo de vontade de dizer “eu tentei te avisar”. Você é quem sabe que não precisa me dar lição de moral, pois o julgamento de ninguém é pior do que o meu próprio. E se um dia decidir me julgar, o que é natural do ser humano, não vai ousar proferir tal julgamento, vai guardar dentro do peito, pois é isso que amigos de verdade fazem. Você é meu Julian Wilson.

É saudade a um áudio de distancia, é a musica brega no rádio e o grão de areia dentro de um livro. É reconhecer que nada muda com o passar do tempo a cada post bizarro na minha timeline, cada piada interna, a cada encontro na esquina de casa ou do outro lado do mundo. É a escolha diária de aceitar o melhor, e principalmente, o pior de outra pessoa. E de se comprometer através de laços tão fortes quanto os familiares, e tão duradouros quanto os da genética. Você é meu Julian Wilson pelo sentimento altruísta de ajudar sem pedir nada em troca, e nunca me negar socorro. Por encarar indiadas, aventuras e sonhos do meu lado, mesmo não tendo certeza dos caminhos escolhidos. E por jamais, jamais me deixar enfrentar qualquer desafio sem estar ao meu lado, presente ou em oração.

Eu sou Mick Fanning. Você é meu Julian Wilson. E a vida é um enorme tubarão, faminto por coragem e atitude. Essa vida é mesmo louca pra devorar quem não reage e fica paralisado pelo medo. E é aí que você faz toda a diferença. Verdade é que se você estiver no mar comigo, com tua amizade remando do meu lado, nada vai me impedir de lutar. Daí a vida que se prepare para uns bons sopapos, porque você e eu temos muitas baterias pela frente, e inúmeras vitórias para compartilhar. A gente pode até ter medo de cara feia e boca grande, mas vai sair no tapa se precisar. Então vai nadando tubarão.


Fim da sessão.

julian wilson