Quando nasce uma irmã

Dizem que quando nasce um bebê, nasce também uma mãe e um pai. Pouca gente comenta, entretanto, que quando nasce um bebê também nasce uma irmã ou um irmão. Eu nasci irmã no dia 15 de março, quando o Leonardo estreou neste mundo. Na verdade o nascimento do Léo é a primeira lembrança que tenho Leia mais… »

Das cinzas

Da quarta-feira de cinzas, eis que surge um ano novo. Porque vamos combinar que desde que Brasil é o país do carnaval, a gente precisa ver a Mangueira entrar pra assumir que o ano começou. E eu notei que o ano de fato virou ano, porque tá cheio de gente perguntando como que tira purpurina Leia mais… »

A amiga louca

Eu tenho uma amiga muito louca. Ela é aquela que nunca dispensa uma festa e uma cachaça. Adora falar alto, e ri mais alto ainda. É do tipo de gente que quando chega num ambiente nunca passa desapercebida. Não é nada discreta. Se ela bota purpurina, derrama o pote todo no corpo. Se ela torce Leia mais… »

Impaciência amorosa

Hoje em dia é um desafio estar num relacionamento. Não, espera. Estar num relacionamento sempre foi um desafio, não me leve a mal. Mas nada se compara aos tempos líquidos que vivemos. Temos prospecções nas pontas dos dedos através de aplicativos. Contatinhos no whatsapp. A coisa ficou de tal forma que dá pra encomendar uma Leia mais… »

Valores opostos

Eu escrevo esse texto a poucas badaladas de mais um aniversário, e não sei vocês, mas eu adoro fazer aniversário. Gosto do aniversário porque é um dia para ser lembrada pelas pessoas que amo, dia de receber abraços gostosos e de ver como as pessoas reconhecem, que caso você não tivesse nascido, talvez suas vidas Leia mais… »

Alô, é do céu?

mediunidadeA comunicação sempre foi uma necessidade intrínseca a raça humana. Não importa se através de barulho de tambores ou áudios de whatsapp. Somos seres sociais, e nos expressamos através da comunicação. É com ela que expomos nossas ideias, verbalizamos nossas angústias, demonstramos nosso afeto. Não existe nada mais reconfortante do que uma ligação para a Leia mais… »

A vida exige faxina

Sobre os maravilhosos aprendizados que a estrada te oferece, um deles merece destaque por sua capacidade gigantesca de transformação. É o aprendizado do desapego. E aqui não estou falando de conforto, mas de desapego material mesmo. Como já comentei em inúmeras oportunidades em que peguei a estrada, é impossível viajar de forma pesada. As costas Leia mais… »

Eu preciso falar de amor

Eu preciso falar de amor Esse ano eu precisei me ausentar inúmeras vezes pelo simples fato de que eu me tornei uma daquelas pessoas que eu mais abominava: a apaixonada crônica. E chata. Uma apaixonada chata que se alimenta de amor e vomita coraçõezinhos (você pode imaginar?). E por medo de passar vergonha em praça Leia mais… »

Saudade faz bem

Eu aprendi a diferença que a saudade faz nas relações através de uma comparação bem simples. Eu como irmã mais velha de três garotos, sempre fui muito dedicada ao tempo com a família. Ainda mais tratando dos dois irmãos pequenos, que na idade de 4 aninhos já cultivavam alguma memória. Por conta do registro que Leia mais… »

Viajar é um estado de constante encardimento

Em primeiro lugar, que fique claro que minha mãe me educou com plenas orientações sobre higiene, ok? “Se você não pode estar bem arrumada, esteja pelo menos bem limpinha” – ela costumava dizer. Eu não desenvolvi grandes vaidades, mas sempre mantive as unhas bem limpas, o cabelo cuidado e as partes importantes lavadas todos os Leia mais… »